sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

A velha e arcaica beligerância Protestante...

Tô cansado!

Da beligerância idiotada entre Calvinistas e Arminianos. Que desde o Sínodo de Dort, no ínicio do século XVII,  disputam entre si a supremacia da interpretação bíblica entre os Reformados.

De um lado, temos os Calvinistas que se jactam do seu pertencimento ao Rotary Club do Céu..rss
Do outro lado, temos os Arminianos, que afirmam a possibilidade da Geral do Macaranã fazerem parte do reino dos céus...rsss


Em outras palavras, um diz que a salvação pertence aos eleitos, enquanto o outro afirma que a salvação está disponível a toda humanindade.

Ora, acho importante e necessário que a nossa fé tenha a baliza da sã doutrina, das interpretações teológicas e dos heróis da fé. Desde que isso tudo,  não faça surgir em nós o sentimento clubesco, bairrista e de clan...que torna os Santo de Deus, propagandista tanto da Arminiolatria como da Calvinolatria, que despertam sentimentos extremistas ao ponto de vista alheio, levantando suas bandeiras raivosas, cheias de odeio e intolerância...

Para mim, não é importante saber :
se sou eleito ou não..
se a fé vem antes da regeneração ou não...
se a graça é irresistível ou não...
Ficamos perdendo tempo com essas questões,  que ao invés de unir, divide !

O que realmente importa conhecer, e que une a todos, quer Calvinista, quer Arminianos, é a Graça de Deus!
Porque a  Graça de Deus que faz toda diferença..
Pois, sem Ela não há  regeneração, novo nascimento e santificação...
A Graça é a força motriz da divindade que nos transporta das trevas para a luz
E, como diz Paulo a Tito:  A graça  se manifestou aos homens trazendo salvação.


O que é relevante saber,  é que "Deus estava em Cristo, reconciliando o mundo consigo mesmo e não imputando aos homens suas transgressões"

O resto maninho, é conversa afiada...
Nesse debate infrutífero, eu não entro...Tô fora!
Pois, não alimento sentimentos de fobia nem pela doutrina Calvinista nem pela Arminiana.

Em Cristo
Carlos Herrera

33 Deixe seu comentário!:

CARLOS HERRERA disse...

Não contra o camarada ser arminiano ou calvinista..jamais! pois, também tenho uma posição doutrinária..

Sou contra a beligerância idiotada..odienta..extremista..
que mais divide do que une!

fui...

Eduardo Medeiros disse...

carlos, já fui um calvinista convicto mas depois que passei por um seminário de tendência arminiana, eu percebi que tanto um quanto o outro estão certos. e errados...rssss

um e diametralmente oposto do outro, logo, os dois se anulam e o que sobra é zero. nada.

para mim seria muito bom que pessoas que seguem certa teologia como se fosse a única cereja do bolo, entendesse que o bolo é tão grande que eles não percebem que há cerejas no outro lado...

Conexão da Graça disse...

Herrera,a falta de senso crítico analítico,pode ser uma deficiência também daqueles que se associam com alguma corrente teológica, por tomarem esse pensamento ainda que de maneira velada e subjetiva, como verdade absoluta.Não sou calvinista nem arminiano, nem tradicional, nem pentecostal, muito menos neo-pentecostal, ou ainda discípulo do Caio Fábio mentor do movimento a qual eu pertenço o caminho da graça, mesmo reconhecendo o seu valor como pensador e homem com uma capacidade ímpar de reflexão doada por Deus. Prefiro não me
rotular nem agarrar com unhas e dentes com nenhuma bandeira teológica, mas somente com o Evangelho. Nem de Paulo nem de Apolo, só de Cristo. Ainda que as correntes de pensamento tenham contribuído com algo positivo para a sociedade e a pregação do Evangelho (mesmo os neo-pentecostais), contanto são filosofias humanas sujeitas a erros.Prefiro como disse Paulo "examinar tudo e reter o bem" que cada uma destas correntes oferece. Defender uma bandeira teológica corre-se o risco de ser tendencioso, bairrista,fechando-se para novas possibilidades de percepção, caindo num fundamentalismo intransigente ou num fanatismo ainda que "equilibrado", sem capacidade de decisão reflexiva.

Um abraço meu mano, Franklin Rosa

Felipe Costa disse...

Bacana isso Carlos. Sou contra qualquer tipo de posicionamento que leve o pensador a se tornar apologista ferrenho e débil.

Vejo bons pastores, homens de Deus de verdade, que abraçaram o calvinismo, por exemplo, e "criaram" um deus maquiavélico e totalmente diferente do Senhor de cruz do Calvário. Já vi também o contrário também acontecer.

Não me posiciono nem como calvinista nem como arminiano. Sigo as Escrituras buscando sempre encontrar o caráter do Amor de Deus em cada verso. O que passa disso, na minha opinião, "vem do maligno". rsrsrs. Abraços meu irmão.

www.merocristianismo.com

Thaís Agueiro disse...

Parabéns pelo blog Carlos eu também estou te seguindo.
A PAZ !

CARLOS HERRERA disse...

Eduardo e Felipe, valeu pelos comentários...

Thais, obrigado por seguir o cativos!

Franklin..vc matou a pau!

vcs estão corretos..ouvi um teologo dizendo algo que me chamou a atenção...
"a teologia é escrita a lápis e não a caneta"

Wendel Bernardes disse...

Herrera, tem selo de qualidade pra você lá no Blog, no canto direito ok?

CARLOS HERRERA disse...

Obrigado Wendel...valeu maninho

Marcello Comuna disse...

Grande Carlos!

Ontem mesmo estava eu e mais dois amigos a conversar sobre isso. Me posicionei exatamente como seu texto.

A Graça é o que importa acima de tudo!

Se fui escolhido por Deus antes dos tempos, que honra!

Se fui seduzido pelo amor e pela Graça, que honra também!

Penso que somente na eternidade compreenderemos com clareza.

Vamos estar diante do Pai e vamos dizer: Ahhh, então era isso!! Como não vimos antes.

Creio que calvinismo e arminianismo se encontram em algum ponto que nossa limitação não permite compreender.

Abraços!

A Tua palavra é A Verdade ! disse...

Olá Carlos Herrera, graça e paz.

Eu tenho certeza que você já viu uma tulipa que eu 'cultivo' no meu blog, é uma forma discreta de dizer que sou calvinista, (uma forma discreta como nos velhos tempos...), EU NÃO VOU ENTRAR NESTE DEBATE TAMBÉM, entendo perfeitamente os dois lados e dá para conviver estas duas 'linhas' de interpretação, o problema é a interpretação errada de alguns textos e o radicalismo nos dois lados.
O Senhor nos introduziu no seu corpo, a igreja, o resto é bobagem.

Seu conservo, Iveraldo Pereira.

CARLOS HERRERA disse...

Ontem, durante a aula
( faculdade de teologia metodista)
eu expus essa opinião, e o meu Prof.Paulo Ayres, pastor metodista, muito se alegrou, Sem bairrismo (sou batista), ele ratificou minha opinião...

Rita disse...

Concordo com você,ser salvo pela graça faz toda diferença,discutir quem ta certo ou errado,e defender uma "verdade" acaba nos afastando da verdade,que somos salvos pela graça mesmo ,mediante a fé,não por Calvinos e Arminos da vida rsrsr

No fim o corpo é o mesmo para ambos, se a fé está nEle,somos todos guiados pelo mesmo Espírito.

Paz e boa noite!!

disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
disse...

kkkk Eu achei muito bom seu texto Herreira, e você coloca sempre com muito bom humor, para destruir qualquer ranso de separação que possa existir e isso é bom demais. Apesar de ser mais caidinha pro lado calvinista kkkk, não sou calvinista, mas acho tão bom ter este conhecimento, digo isso porque cada um pode (escolher) olha aí o livro arbítrio kkk qual linha que acha ser a mais coerente dentro do que se aprende, eu mesma hoje tenho uma nova idéia, mas ainda carrego um ranso de calvinismo, ja tive debates terríveis em comunidades sobre o assunto de se fé vem antes da regeneração ou não, ja me aborreci e ja ganhei muitos debates também, e ja me diverti muito com tudo isso, hoje mais centrada e um pouco obstinada, maninho cláudio diz que sou muito obstinada, kkk
confesso que adoro isso tudo, amo teologia, gosto de aprender de partir pro debate... é que eu sou muito competitivaaaaa. kkkkkkkk
Brincadeira, tudo isso acabou em minha vida quando vi que preciso somente da graça dEle que usa de sua misericórdia comigo. Aaah se não fosse esta graça, seria eu fulminada, não tenho autoridade alguma pra dizer quem vai ou não ao mármore do inferno kkk, Aprendi muito com meus erros por isso mudei, quer dizer não totalmente é claro, ainda tenho uma caidinha mas se me perguntarem qual a sua linha Teológica? digo que vivo só pela graça.
Paz Herreira ore por mim abençoado. Bjs!

disse...

Ah, adorei o que o Franklin disse: (muito menos de Caio). Achei muito bom, todos devemos pensar com nossa cabeça , aprender de Deus, assim poderemos analisar tudo e reter o que for bom. Paz!

jonathan disse...

Com certeza, não podemos nos envolver em com questões que ao invés de nos unir, nos dividi, creio como você o que importa é saber que Deus estava em Cristo, reconciliando o mundo consigo mesmo e não imputando aos homens suas transgressões"!
ótima postagem !

jonathan disse...

Com certeza, não podemos nos envolver em com questões que ao invés de nos unir, nos dividi, creio como você o que importa é saber que Deus estava em Cristo, reconciliando o mundo consigo mesmo e não imputando aos homens suas transgressões"!
ótima postagem !

Wendel Bernardes disse...

Carlos,
as conjecturas teológicas já me encheram o saco gospel...

Concordo com o disse o Frank em gênero e grau...

Embora tenha minhas convicções, 'já deu' ficarmos como loucos agitando bandeiras religiosas aos quatro ventos!

Eu nunca vi, um fundamentalista religioso sequer, defender a JESUS da mesma forma que defende sua religião...

Isso é idiotice, hipocrisia, burrice e muita, muita falta do que fazer...

Tá cheio de gente correndo pro buraco enquanto nós...
conjecturamos,
conjecturamos,
conjecturamos...

Valeu gente... foi mal o desabafo!

Paz!

Carlos Herrera disse...

Rô, meu humor é azedo rss, ah

concordo contigo quanto ao Franklin...Caio Fabio é um dos meus referenciais tambem ...mas tem alguns irmãos que o idolatram ao ponto de elege-lo a 13 apoostolo rss..menos gente!

Wendel, a conjectura na medida certa, é interessante, no entanto, quando ela se torna a baliza da fé...isso complica...

Valeu Jonatan...volte sempre

disse...

kkkkkkkk É isso aí Herreira eu também gosto do Caio, o admiro, mas não a ponto de idolatrá-lo Deus me livre. Gosto muito de suas pregações, mas não digo sim pra 100% do que ele fala. Aprendi separar as coisas mano, graças a Deus!

Wendel - Ainda bem que Jesus não precisa de defesa de ninguém né? bjs!

CARLOS HERRERA disse...

Também Rô

Amo o Caio...não sou caiofobico rsss

Aprendo demais quando o ouço...como disse, ele é "um " dos meus referenciais..mas não "o " referencial !

tenho outros...rene kivitz, ariovaldo, hernandes lopes (o conheço)...

agora, vou espiritualizar rss : meu unico referencial é Jesus ! gostou? rss

bjs

Wendel Bernardes disse...

Pois é Rô,
se fosse preciso defendê-lo, os religiosos só iriam brigar entre sí para ver quem seria mais certo para defendê-lo!

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

disse...

Claro, o meu também é Jesus, este é dez em tudo.Gosto muito do Ari, até pela decisão de lutar dentro do sistema, e o Hernadez Lopes com sua simplicidade na palavra é muito bom, gosto muitos de seus vídeos e aprendo muito com ele.
Wendel - Os religiosos iriam brigar pra saber quem iria sentar ao lado de Jesus no céu. kkk

A Tua palavra é A Verdade ! disse...

Olá Herrera, tudo bem?

Gostaria de entrar em contato com a RÔ por e-mail e falar sobre "CAFÉ.com.graça@estaçãodaluz", este 'link' está no meu blog.

Só uma dúvida, você tem certeza que não é calvinista? Eu seria capaz de jurar que era.(rsrsrs)

Ah! Eu peço para falar com a Rô no seu blog porque ele nunca mais passou no meu e o CATIVOS 'virou' um point.

Seu conservo,

Iveraldo Pereira.

disse...

Irmão ja fui lá no seu blog, o senhor quer falar comigo sobre o Caminho da graça em Mesquita?? ainda não conheço, um amigo me convidou mas ainda não tive o prazer de conhecer. Mas quem sabe, em breve!

Wendel Bernardes disse...

uhauhauhauhahuahuahuahuah
Rô, você é óóótima... me divirto!

srrssrrsrssr

René disse...

Herrera,

Eu nem ia comentar, pra não ficar 'chovendo no molhado'. Concordo totalmente com você. É ótimo termos as coisas bem definidas em nossa mente, mas sempre sabendo que estamos sujeitos ao erro. Por si só, isto já deveria ser o suficiente pra evitar qualquer tipo de beligerância 'teológica'.

Mas quero aproveitar pra agradecer ao Franklin, pela propaganda gratuita do meu blog, que ele fez em seu comentário!!! rsrsrsrsrsrsrs

E, como sou meio detalhista, e você sabe disto, tenho uma pergunta pra você: você disse em um comentário acima, pra Rô, que alguns idolatram o Caio a ponto de quererem elegê-lo pra 13º apóstolo. Isto significa que você só reconhece 12 apóstolos. Então, quais seriam eles? (sem querer entrar em discussão - pra evitar uma lista, qual você não considera apóstolo: Matias, ou Paulo?)

Abração e Paz!

CARLOS HERRERA disse...

Paulo...Mathias para mim é coisa de apostolos rsss

mas na realidade é uma forma arredondada de expressão..

exemplo...
são 12 tribos em israel?

na realidade são 13...
porque os 2 filhos jose, foram assumidos por jaco na benção patriarcal...

somando 13 e não 12...embora há quem diga que a tribo de levi não entra na contagem...

abraços maninho

ah..só para explicar quando disse sobre o caio...

repito:
amo o caio, é um homem vocacionado por Deus...é um dos meus referenciais ...porem nao faço a viagem de um a outro polo...nao sou caiofobico e nem caiolatrico rss

fuiii

disse...

kkkk Muito bom, é isso aí Herreira!

Yuri Steinhoff disse...

fala irmao de sala!

mas, qdo não se posicionas para um lado nem para outro, se posicionas da mesma forma, e então, mesmo nao querendo, já entrou na discussão!

mas vale um adendo: as teologias só quer tentar explicar o que nós pensamos/experienciamos sobre Deus, e nao "explicar" Deus. Como disse o prof Rui Josgrillberg hoje, a teologia (ou teologias) é a mais humilde área do conhecimento humano.

Nao podemos ver as correntes teologicas como afirmadoras da verdade de Deus, mas como possiveis entendimentos sobre a humanidade relacionando-se com Deus. E nisso, nao podemos mensurar a multiforme graça do Pai.

qdo nos referimos a, por exemplo, predestinação ou talvez tb perseverança dos santos, não podemos tomar como forma de entender como Deus agirá em relação a nós, mas como maneira de aprendermos a nos relacionar com Deus. Aí há de concordar que as mudanças comportamentais ocorrem quando temos um entendimento voltado para um ou outro lado.
Mas, repito, so de se posicionar, já esta nessa discussão, que não será frívola a partir do momento em que temos como viés o relacionamento com Deus. Essa é a nossa parte.Se cremos em santidade de coração, agiremos de uma determinada forma, porém, se me sinto salvo uma vez, salvo para sempre, terei outro entendimento sobre as possibilidades de meu comportamento.
Aí entramos em questoes cotidianas que nos passam no olhar diariamente... aí é outro papo! ou não!Kkk!

ah, tem texto para ler:
JURGEN MOLTMANN. VIDA, ESPERANÇA E JSUTIÇA.

para de faltar meo!

abrasss

CARLOS HERRERA disse...

Olá Yuri!
concordo contigo...
todos temos nossas ideologias..seja politica, social e espiritual..
só que minha ideologia não pode ser impositiva.

Valeu pela visita

Alan Capriles disse...

Gostei muito do seu texto. Como vc sabe, mesmo antes de tê-lo lido, publiquei algo parecido em meu blog. Faço também minhas as suas palavras:

"Para mim, não é importante saber :
se sou eleito ou não..
se a fé vem antes da regeneração ou não...
se a graça é irresistível ou não...
Ficamos perdendo tempo com essas questões, que ao invés de unir, divide !
O que realmente importa conhecer, e que une a todos, quer Calvinista, quer Arminianos, é a Graça de Deus!"

Isso foi uma das coisas mais sensatas que já li na internet.

Um forte abraço, na paz do Senhor Jesus!

CARLOS HERRERA disse...

Valeu Pr Alan...
Publiquei esse texto, depois de expor essa mesma opinião numa aula da faculdade de teologia-metodista...