terça-feira, 20 de setembro de 2011

Porque nos reunimos?

Muitos responderão a esta indagação com a obviedade que a mesma merece.

Talvez você pertence ao grupo daqueles que vão a igreja, com o único objetivo, ouvir a palavra de Deus. Quem sabe, você não faça parte dos que se reúnem, para desfrutar do ambiente sadio e alegre que lhe é proporcionado, pelos belos hinos que são entoados, pelo grupo de louvor envolvente, ou pelo simples fato de sentir-se acolhido pelas pessoas que se auto-intitulam seus "irmãos".

Enfim, a lista motivacional que nos conduz as reuniões é imensa. 
No entanto, a finalidade pela qual nos ajuntamos é desconhecida pela grande maioria.

A aberração da falta de consciência dos que costumeiramente se reúnem, é muito mais antiga do que se imagina, e que nos remente a igreja primitiva. O Apostolo Paulo identificou este fato, quando recebeu informações precisas e concretas de Epafras, motivando-o a escrever a Carta aos Colossenses.

Aquela igreja estava contaminada pelos ensinos dos falsos mestres, que intencionalmente persuadiam os maninhos a se submeterem debaixo de imposições que não existem no Evangelho, num ensino sincrético, intolerante e pervertido, que visava tão somente roubar a grandeza de Jesus, a ponto de anjos serem alvos da adoração daquela moçada.

Será que os fatos que ocorreram no passado, se difere do espetáculo patético promovido pelos programas televisivos de conteúdo evangélico? 
E quando os líderes da trupe evangélica, das mais diversas matizes, promovem o culto da personalidade, utilizando da prerrogativa do filho de Deus como único mediador; não o fazem com objetividade escusas?
Creio que sim!  A certeza só aumenta, quando percebo nossos irmãos em Cristo, dando mais importância ao que sai da  boca dos pseudo-profetas, do que a palavra viva e eficaz que emana das escrituras.
Para mim, os que comentem tais equívocos, são verdadeiros detratores, roubadores e usurpadores da Glória de Deus, que se auto-promovem, como líderes curandeiros, escravizando os pequeninos com sua pajelança dominadora, que no final das contas,  relativizam a pessoa de Cristo, sem nenhuma discrição. 


Infelizmente, os valores cristãos estão sendo abandonados literalmente !

Esta é a verdade nua e crua, que vivenciamos de maneira direta ou indireta em nossos ajuntamentos. De fato, Jesus não tem sido o centro da nossa motivação como corpo visível, que supostamente se reúne em torno do seu nome. 
Pobre Cristo! Está do lado de fora, desejoso para entrar e cear com seu povo.

Portanto, o conteúdo da mensagem de Paulo aos colossenses, é atual e se faz necessário em nossos dias, para que haja o resgate de Jesus Cristo, como verbo encarnado. Leiam:

Corroborados em toda a fortaleza, segundo a força da sua glória, em toda a paciência, e longanimidade com gozo; Dando graças ao Pai que nos fez idôneos para participar da herança dos santos na luz; O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor;
Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados;
O qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele.
E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele.
E ele é a cabeça do corpo, da igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência. Porque foi do agrado do Pai que toda a plenitude nele habitasse,
E que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra, como as que estão nos céus.
Aleluia! Ele deve ser o centro convergente das nossas vidas e consequentemente de nossas reuniões formais ou informais (chame você de igreja, culto em lar ou caminho da graça) pois:


Nele, louvamos em uma só voz!
Nele, somos alicerçados pela palavra!
Nele, somos vivificados pelo Espirito Santo!
Nele, somos feitos novas criaturas para Glória do Deus Pai !
Enfim Nele, fomos edificados como "sua igreja" ! Amem! 

Carlos Herrera

10 Deixe seu comentário!:

disse...

Como Ele( Jesus) é o centro de tudo. Não devemos nem olhar as nomenclaturas do local, seja ela qual for. Paz querido!!

CARLOS HERRERA disse...

De acordo RÔ....

Ele deve ser a maior motivação do nosso ato espontaneo de nos ajuntarmos!

è bom, termos comunhão com os maninhos, louvarmos juntos, enfim...
mas tudo isso secundario, diante da prioridade que Jesus tem no nosso meio!

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Por que nos reunimos?

Taí uma boa pergunta e que, tempos atrás, cheguei a fazer na reunião de homens que eu coordenava numa das igrejas evangélicas na qual me congreguei.

Atualmente entendo que a reunião deve ser um instrumento, nunca um fim nela mesma. E encarar desta maneira rompe com os dogmas impostos pelo cristianismo. No catolicismo, por exemplo, é considerado "pecado" deixar de ir às missas dominicais. E por sua vez, os evangélicos (ou católicos apostólicos protestantes) ainda não foram capazes de romper com tal visão, pois é como se a ausência no culto de domingo fosse o descumprimento de uma obrigação, coisa que, simultaneamente, empobrece e reduz aquilo que diversos crentes chamam de "vida em Cristo".

O propósito das pessoas que conhecem o Evangelho de Jesus deve ser a construção do Reino. Este foi o tema central da pregação do Mestre. E, quando pensamos em Reino de Deus, não podemos perder de vista que se trata da transformação da realidade na qual vivemos em todos os seus aspectos. Algo que inclui o social, o ambiental, as relações pessoais, o bem estar de cada um e a espiritualidade.

Tristes dias são estes em que muitos afirmam seguir a Jesus, mas vivem de maneira alienada às boas novas de sua mensagem. Pessoas que fazem das reuniões de uma igreja sua fuga e deixam de experimentar a vida numa dimensão mais ampla, como se o mundinho delas fosse só aquilo ali.

Bem, estas têm sido minhas atuais reflexões nas quais procuro trabalhar estes dois temas juntos: espiritualidade e cidadania.

Abração!

CARLOS HERRERA disse...

assim é rodrigão!
de acordo quando vc diz que a igreja tornou-se a fuga de muitos para a realidade que as cercam!

essa perspectiva alienante, gera a triste barganha com o divino...
a verdade é que se não mudarmos nossas mentes, mediante a experiencia legitima do encontro com a verdade, continuaremos a assistir oo shows de espanto gospel na telinha de casa

abração amigo, volte sempre

Conexão da Graça disse...

E aê mano! Textos como este que trazem conscientzação, se tornam cada vez mais necessários diante da inversão de valores que a cristandade tem desenvolvido.

Nós temos uma visão reducionista do que significa cultuar a Deus, e elaboramos nossos espetáculos religiosos resumindo-os a programações que variam de um “circo” para o outro, estigmatizando e engessando o sagrado a duas horas algumas vezes por semana.

As reuniões não podem ser o clímax da vida "cristã". Nos reunimos para um treino, pois é no dia a dia onde se evidencia nossa espiritualidade.

É na vida que o culto a Deus ganha plenitude, é nela que ofertamos as primícias da nossa verdade interior, é nela que saímos da cômoda posição de espectadores de um programa religioso para sermos radicais na pregação do evangelho com o próprio ser, é nela que nos apresentamos sem a maquiagem do show do domingo para mostrar o rosto descoberto que encontra outras faces no espetáculo da realidade da vida.

Valeu meu brother!

CARLOS HERRERA disse...

Franklin, ótima ponderação !
muito complementária...
valeu véio!

Cida Kuntze disse...

Oi Carlos!
Gostei muito do seu texto, precisamos saber do porquê nos reunimos, qual é a nossa verdadeira motivação.
Eu gosto muito de me reunir com os irmãos, seja na igreja, em casa, pra darmos um passeio, enfim... mas sempre certos que Ele está presente e é Quem importa no nosso meio. A Ele toda Honra, Glória e Louvor!
Abraços.

CARLOS HERRERA disse...

Assim é querida Cida....
Não importa se a gente se reúne na sala de casa, num templo pequeno ou majestoso, ou na praça da cidade...o importante que o ajuntamento seja em torno da pessoa de Jesus.
bjs

Monja de Clausura Orden de Predicadores disse...

Encantada de compartir a Cristo en nuestros blogs.
Con ternura
Sor.Cecilia

disse...

Ta legal de novo. Favoritando novamente. rss ainda vou lá no pastor Guedes. Paz!