sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Leonardo Gonçalves: Yerushalaim Shel Zahav


Bom fim de semana!

12 Deixe seu comentário!:

disse...

Bom fim de semana meu querido irmão!

Conexão da Graça disse...

Herrera que sempre acerta!!!rsrsrs, como vai hermano?Como já comentei em alguns textos que escrevi, não sou a favor do judaismo cristianizado nem do cristianismo judaizante.Cada um na sua sem querer fazer simbiose religiosa.Mas a questão cultural é outra coisa, e admiro muito a cultura dos judeus que subsiste vitoriosa e sobrenaturalmente até hoje!!!São um povo e uma cultura ímpar por quem todos devemos muito.Essa música é boa de mais, e me emociono todas as vezes que a escuto. A letra é show de bola,e nos mergulha profundamente nas Escrituras e numa solene e reverente adoração ao "REI DE ISRAEL!". Que benção mano, um abração, Franklin

CHerrera disse...

de pleno acordo Franklin,

Exemplo, acho uma idiotice essas festas judaicas que muitas comunidades fazem...apesar de serem belissimas dentro do contexto cultural judaico.

Para mim, musica é musica...
Sou eclético, ouço desde musicas latinas, como salsa, merengue, flamenco...mpb...
as evangelica, devo confessar que ouço pouco...sou muito seletivo..
e também gosto das musicas judaicas, mais pela sonoridade, porque na verdade não entendo nada rssssssss

abraços amigo

CHerrera disse...

Igualmente RÔ
bjs

Regina Farias disse...

C.H.

Oieee

Embora eu seja grata a Deus e tendo reconhecimento das boas amizades feitas por aqui e das mensagens importantes que trocamos, além das conversas despretensiosas que travamos, eu havia mesmo deixado o blog um pouquinho de lado. Mas porque não estava conseguindo conciliar com outros afazeres aqui mesmo no computador. Por isso estava colocando apenas textos de terceiros assim como tb havia bloqueado para comentários.

Mas já estou voltando aos poucos.

Deus te abençõe!

R.

René disse...

Herrera,

Meu hebraico não está tão bom quanto o do Franklin (rsss), mas entendi o 'Yerushalaim'!

Eu gosto bastante de 'blues', que são uma espécie de lamento, de expressão de um sofrimento interior intenso. E este tipo de melodia judaica também transmite isto. Acho que é por isto que gosto delas, porque estão muito próximas de expressarem aquela dor que a gente sente por ainda não estar diretamente com o Senhor.

Ótimo final de semana pra você, grande abraço e continue na Paz!

CARLOS HERRERA disse...

Valeu Regina..bom te-la de volta!

René, também amo blues...a guitarra do Billy King é fantastica!

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Olá, mano!

Shalon!

Esta canção de Naomi Shemer (1967), que em português significa "Jerusalém de Ouro" é indubitavelmente belíssima. Trata-se de uma música popular de Israel, representando o anseio milenar do povo judeu de regresso a Jerusalém.

Importante observar que, em 07 de junho de 1967, a Força de Defesa de Israel capturou a parte oriental de Jerusalém e da Cidade Velha. Na ocasião, quando a compositora ouviu os militares de seu país cantando a música, foi acrescentado um verso final e que reverteu as frases de lamentação do segundo verso. A linha sobre shofars é uma referência a um evento que realmente aconteceu na referida data.

Sua tradução encontra-se na postagem feita no próprio Youtube:


O vento das montanhas, claro como o vinho
E o cheiro dos pinheiros
É levado pela brisa do crepúsculo
Junto com o som dos sinos.
E no sono profundo da árvore e da pedra,
Presa em um sonho,
Está a cidade solitária
E no seu coração - um muro.
Jerusalém de ouro,
de bronze e de luz
porque não ser eu o violino para todas as tuas canções?
Voltamos aos poços de água,
Ao mercado e à praça
O Shofar chama no monte do Templo,
Na cidade velha.
E em cavernas nas montanhas
Milhares de sóis brilham
Descemos novamente ao Mar Morto
Pelo caminho de Jericó
Jerusalém de ouro,
de bronze e de luz
porque não ser eu o violino para todas as tuas canções?

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Em tempo! Descobri também as seguintes informações sobre a origem da composição, extraídas da wiki em inglês:


"Muitas das letras referem-se à poesia judaica tradicional e temas. 'Jerusalém de Ouro' é uma referência a uma jóia especial mencionado em uma famosa lenda talmúdica sobre Rabi Akiva: 'Para todas as suas músicas, eu sou uma lira' é uma citação de um poema recitado pelo rabino Yehuda Halevi. 'A cidade que se sente só' é uma referência ao primeiro verso do bíblico Livro das Lamentações. 'Se eu me esquecer de ti Jerusalém' é uma citação do Salmo 137, versículo 5."


Magnífico, não?

CARLOS HERRERA disse...

Lindo, meu amigo Rodrigo!

embora só ouço...é como brasileiro que ama musica americana.
ouvimos, mas não entendemos nada..poir, cantamos como se entendêssemos perfeitamente.rsss

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Pois é, mano. Existe, inclusive, uma versão cristianizada da música quando se diz que Jerusalém é

"(...) cidade do meu rei,
Senhor Jesus"

Mas a melodia é de fato maravilhosa e, mesmo a composição original, totalmente judaica e menos associada aos acontecimentos políticos da época, é bem inspirada.

Anônimo disse...

http://achatcialisgenerique.lo.gs/ cialis
http://commandercialisfer.lo.gs/ cialis
http://prezzocialisgenericoit.net/ acquisto cialis
http://preciocialisgenericoespana.net/ cialis venta